sábado, 11 de outubro de 2008

O fim do Amor Platónico....

Sinto que vivi um amor platónico....sinto que tiveste medo de me amar por ver que em ti não existe definição. Provocaste-me uma dor imensa quando percebi que o teu beijo não passou de um deslize, de um leve arrependimento. A dor ainda se torna maior ao constatar que a amizade se perdeu no tempo... porque quem ama de verdade, não tem outra escolha senão afastar-se para conhecer um fim ao amor eterno. Hoje, choro lágrimas de sangue porque sei que nada é mais forte do que sentir uma flecha no peito....flecha essa que transparece um arrependimento de ter lutado por ti. Amanhã saberei que és feliz quando conheceres a tua definição. Por hoje sei que és triste, pois não sabes quem és. E não há dor maior do que viver na indefinição e na indecisão de não saber que alma vive em nós. Por tocar neste termo nós....o nós nunca existiu porque tu nunca deixaste, poderia apenas dizer que existiu um nós no platonismo. É verdade, vivemos um amor platónico, doentio e muito doloroso. Chorei noites a fio por não te sentir, por não saber se alguma vez me amaste, sofri mais de um ano com esta tua indecisão. A infelicidade em mim, ainda é maior quando percebo que tu choras por não saberes quem és. Talvez daqui a algum tempo, quando esquecer este amor, voltemos a cruzarmo-nos no caminho da amizade e aí sim possa ajudar-te a conhecer a pessoa que sempre viveu em ti. O segredo que existe em ti sempre transpareceu no teu olhar, e a dor que vislumbras no teu peito é grande demais para ser suportada sozinha. Quem me dera nunca ter sentido este amor, talvez neste momento fossemos amigos-irmãos e com certeza poderia ter-te ajudado a conhecer o caminho da paz interior. Um dia, sei que este amor vai morrer, vou conhecer outro mais duradouro e mais autêntico, e sobretudo mais carnal e nessa altura vou voar para perto de ti para me tornar tua irmã, tua ouvinte. Por agora, deixa-me dizer-te não repitas pela terceira vez este caminho. Este caminho já foi traçado por ti com uma amiga tua de infância, agora foi comigo e amanhã não repitas estes passos com outra pessoa....ninguém merece viver esta dor. Até porque esta dor não é só da pessoa que vive a teu lado mas sim tua também.

2 comentários:

madeiinheaven disse...

o fim do amor platónico?! o fim??

pecado original disse...

Temos sempre tendencia para repetir o passado... em pessoas diferentes mas temos sempre a mesma tendencia.

Bora quebrar o ciclo ;)